21 outubro, 2007

Pedra Filosofal

Um poema de António Gedeão.

Eles não sabem que o sonho / é uma constante da vida
tão concreta e definida / como outra coisa qualquer,
como esta pedra cinzenta / em que me sento e descanso,
como este ribeiro manso / em serenos sobressaltos,
como estes pinheiros altos / que em verde e oiro se agitam,
como estas aves que gritam / em bebedeiras de azul.

Eles não sabem que o sonho / é vinho, é espuma, é fermento,
bichinho álacre e sedento, / de focinho pontiagudo,
que fossa através de tudo / num perpétuo movimento.



Eles não sabem que o sonho / é tela, é cor, é pincel,
base, fuste, capitel, / arco em ogiva, vitral,
pináculo de catedral, / contraponto, sinfonia,
máscara grega, magia, / que é retorta de alquimista,
mapa do mundo distante, / rosa-dos-ventos, Infante,
caravela quinhentista, / que é cabo da Boa Esperança,
ouro, canela, marfim, / florete de espadachim,
bastidor, passo de dança, / Colombina e Arlequim,
passarola voadora, / pára-raios, locomotiva,
barco de proa festiva, / alto-forno, geradora,
cisão do átomo, radar, / ultra-som, televisão,
desembarque em foguetão / na superfície lunar.

Eles não sabem, nem sonham ,/ que o sonho comanda a vida,
que sempre que um homem sonha / o mundo pula e avança
como bola colorida / entre as mãos de uma criança.

01 outubro, 2007

Finalmente !...



Acabado o estrepitoso “Pão, Vinho e Companhia” — que os deuses o levem ... — finalmente os esqueletos abandonados das festivaleiras e inartísticas barracas saíram de cena. Enfim, tudo retomou o seu lugar.

A música leva-nos a outros Universos. Shostakovich ...

Dia Mundial da Música



Comemora-se hoje o Dia Mundial da Música. No Porto, é óbvio, a Casa da Música não poderia ficar indiferente à efeméride.

O espectacular edifício do arquitecto holandês Rem Koolhaas.

13 setembro, 2007

Estereogramas: a realidade da ilusão

O dragão das Três Cabeças


O Tubarão

Os Estereogramas têm como princípio a capacidade do cérebro de gerar a sensação de tridimensionalidade ao detectar pequenas diferenças entre as imagens captadas por cada olho.
Para visualizar um estereograma é necessário, com mais ou menos esforço e determinação, que se tente focalizar cada olho em pontos diferentes da imagem. Algumas pessoas (muitas) têm dificuldade em visualizar estereogramas pois esta forma de olhar não é natural para o nosso cérebro. Mas vale a pena tentar. Um truque: olhe fixamente a imagem e tente “trocar” os olhos.
Para saber mais.


I Have A Dream (ABBA)

Um Sonho.

Também eu tenho um sonho ... poder continuar a sonhar. Uma antiga mensagem dos Abba, hoje quase esquecida. Mas faz bem recordar, para continuarmos a acreditar que - ainda - é possível.

"I Have a Dream" - Abba

I have a dream a song to sing

to help me cope with anything

if you see the wonder of a fairy tale

you can take the future even if you fail

I believe in angels

something good in everything I see

I believe in angels

when I know the time is right for me

I’ll cross the stream - I have a dream.

I have a dream a fantasy

to help me through, reality

and my destination makes it worth the while

pushing through the darkness still another mile

I believe in angels

something good in everything I see

I believe in angels

when I know the time is right for me

I’ll cross the stream - I have a dream.

I'll cross the stream - I have a dream.

06 setembro, 2007

Morreu Pavarotti


Luciano Pavarotti morreu esta madrugada na mesma terra que o viu nascer, Modena (Itália), há setenta e um anos. O maior tenor de sempre, depois de Caruso, não mais pisará os palcos de todo o Mundo por onde espalhou a sua arte enorme. Pavarotti deixou-nos, mas a sua voz continuará, para sempre, a dar-nos momentos de enorme prazer.

Una Furtiva Lagrima
"O sole mio" – Os Três Tenores, com José Carreras e Plácido Domingo


14 julho, 2007

A tomada da Bastilha - 14 de Julho de 1789


Há precisamente 218 anos, no dia 14 de Julho de 1789 as massas revoltosas francesas tomaram a Bastilha, símbolo do regime Absolutista que governava o país. A Revolução Francesa tornou-se o paradigma da sociedade moderna e transformou radicalmente o modo como os homens se olhavam, até então, uns aos outros. O fim do poder absoluto e desumano do clero e da nobreza franceses foi o rastilho, que numa onda eufórica, se propagou pela maior parte da Europa e posteriormente alastrou ao resto do mundo.

A sociedade actual é herdeira desse movimento social radicalmente transformador. Mais que em qualquer outro caso pode dizer-se que a partir de 1789 nada ficou como antes. Foi a fonte da maior transformação social da história das sociedades. O Homem finalmente ocupava o seu lugar na sua própria história e foi-lhe concedido um primeiro direito, que até ali lhe tinha sido usurpado — o direito ao sonho, ao sonho expresso livremente e sem medo. Todas as utopias seriam possíveis. Muitas passaram a realidades tão marcantes na sociedade actual que a muitos é difícil imaginar que há pouco mais de duzentos anos elas eram completamente proibidas ou só permitidas a uns poucos.


Beethoven: pintado por Joseph Karl Stieler – imagem retirada da Wikipédia

Beethoven foi um amante e seguidor dos ideais humanistas da Revolução Francesa. A sua obra, com destaque para as suas nove sinfonias, espelha a elevação do Homem acima de quaisquer formas de limitação da liberdade, fossem físicas, sociais, económicas ou espirituais.. A 3ª Sinfonia, dita “Heróica” foi inspirada nos ideais saídos da Revolução Francesa e Beethoven que inicialmente a dedicara a Napoleão Bonaparte, retirou-lhe a dedicatória quando este se proclamou imperador. A 9ª Sinfonia, foi consagrada como o hino da Comunidade Europeia
Se tiverem tempo e disponibilidade psíquica, ouçam



No dia de hoje estamos todos de parabéns, pese embora o facto de muitas das utopias continuarem, ainda, por realizar. Mas continua a valer a pena sonhar...